O que deve saber sobre o mercado imobiliário
Voltar \ Investimento Imobiliário Estrangeiro em Portugal

Investimento Imobiliário Estrangeiro em Portugal

20 nov 2019
Investimento Imobiliário Estrangeiro em Portugal
Portugal é considerado o mercado imobiliário mais dinâmico da Europa Ocidental.
Portugal é considerado o mercado imobiliário mais dinâmico da Europa Ocidental, e para isso contribuíram os benefícios fiscais e os vistos gold, que oferecem licença de residência se forem investidos 500.000€ em Portugal. E a verdade é que os investidores estrangeiros investiram já 4,3 mil milhões de euros em imobiliário português desde que este programa iniciou, em 2012.
 
Este investimento estrangeiro ajudou a transformar Lisboa num dos principais destinos turísticos da Europa Ocidental, renovando propriedades e transformando algumas em arrendamentos de curto prazo. De acordo com a 14ª Edição do Atlas da Hotelaria da Deloitte, Portugal continua a bater recordes no turismo e ultrapassou as 66 milhões de dormidas em 2018. Comparativamente a outras capitais europeias, no que diz respeito à taxa de ocupação, Lisboa (79,8%) ultrapassou Berlim (79%), Barcelona (77,3%) e Madrid (76,5%), mas continua atrás de Amesterdão (84,1%), Londres (83%) e Paris (81%).
 
Na última década, os edifícios na zona histórica de Lisboa estavam desmoronados, os azulejos e a alvenaria desbotados e rachados. Segundo a Câmara Municipal de Lisboa, nesta localidade, em 2012, cerca de 20% do total dos edifícios estavam em más condições ou em ruínas. Mas isto foi mudado quando nesse mesmo ano foram introduzidas as referidas medidas para captar investidores estrangeiros imobiliários. Hoje as ruas, edifícios, apartamentos e lojas estão a ser renovados.
 
E esta mudança imobiliária trouxe transformações no tecido social. Os subúrbios em tempos vistos com maus olhos, hoje são um centro de residentes de estrangeiros e local eleito para instalação de empresas. Porém, o aumento de preços fez também com que residentes com menos recursos financeiros não tenham tido capacidade para corresponder aos valores pedidos pelas casas.
 
E esta subida de valores do imobiliário regista-se também porque os investidores estrangeiros não estão só a comprar mais casas, como a pagar mais por elas. Em 2018, os estrangeiros foram responsáveis pela compra de 8,2% do total de imóveis vendidos em Portugal, mas pagando uma média superior a 171.000€ por cada imóvel, o que representa mais 58% que o valor médio das transações imobiliárias no país (cerca de 108.000€).
 
Apesar de os franceses serem aqueles que mais compraram imóveis no pais (19,7% do valor total) e os chineses apenas serem responsáveis por 5,1% das transações de imóveis a estrangeiros, o valor médio dos imóveis comprados por estes foi de 297,2 mil euros, bastante superior quer à media de investimento estrangeiro (171.000€ por imóvel), quer à média de todas as transações imobiliárias (108.000€ por imóvel).
 
Também aumentou o número de imóveis vendidos a não residentes por um valor igual ou superior a 500 mil euros (cerca de 7,2% do número de imóveis adquiridos por estrangeiros), resultado do programa de vistos gold.

Por Beatriz Veiga Santos
Veja Também