O que deve saber sobre o mercado imobiliário
Voltar \ Serão Oeiras e Cascais alternativas a Lisboa para comprar casa?

Serão Oeiras e Cascais alternativas a Lisboa para comprar casa?

19 dez 2019
Serão Oeiras e Cascais alternativas a Lisboa para comprar casa?
Portugal regista um dinamismo no mercado imobiliário e Lisboa não é exceção. A oferta existente na capital não é suficiente para dar resposta à crescente procura. A crescente pressão do mercado fez com que se registasse um “êxodo” de habitantes para os arredores, com um aumento da procura nas zonas limítrofes, como Oeiras e Cascais.
Portugal regista um dinamismo no mercado imobiliário e Lisboa não é exceção. A oferta existente na capital não é suficiente para dar resposta à crescente procura. A crescente pressão do mercado fez com que se registasse um “êxodo” de habitantes para os arredores, com um aumento da procura nas zonas limítrofes, como Oeiras e Cascais.
 
As zonas de Oeiras e Cascais estão assim a ser cada vez mais procuradas como alternativa à capital, não só pelo mercado doméstico, mas também por clientes de nacionalidade estrangeira, que escolhem estas zonas pela sua proximidade ao mar, acessibilidade a Lisboa e qualidade de vida.
 
Os municípios, atentos a esta situação tem também fomentando algumas medidas que visam a captação de investimento imobiliário.
 
Na Câmara Municipal de Cascais, a estratégia passa, por exemplo, passa por reduzir o Imposto Municipal sobre Imóveis em 2020. Os proprietários dos prédios recuperados vão poder beneficiar de uma isenção de IMI nos cinco anos subsequentes se se situarem dentro das Áreas de Recuperação Urbana, ou de três nas restantes localizações. Ainda assim, o IMI diminuirá para os 0,35% e mantém-se o desconto do imposto para as famílias numerosas.
 
A falta de oferta que se verifica nestes municípios, combinada com uma forte procura, faz com que os custos estejam ainda acima do que seria desejável e suportável pela classe média. E mesmo a construção prevista, sendo dirigida a um segmento mais elevado, continua a não dar resposta ao grosso da procura focada no segmento médio.
 
Segundo Luís Lima, Presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária (APEMIP), os valores medianos de venda situam-se nos 2.478 euros por metro quadrado em Cascais e 2.134 euros por metro quadrado em Oeiras. Porém, zonas/freguesias em Cascais continuam a registar preços superiores aos praticados em Lisboa.

Por Beatriz Veiga Santos


Veja Também